Futebol e Capitalismo: Das Olimpiadas da Grécia a Africa do Sul

3 07 2010

Um  contraste marca os países “hermanos” derrotados por países imperialistas: enquanto Maradona se emociona e chora, Dunga é o único que não chorou[i]!

Se isto de certa forma marca o futebol dos dois países, de um lado um time que funcionou na base de “vamos reunir os craques e deixa-los jogar” (Argentina) e de outro o time eficiente, duro, feio de Dunga, as duas imagens escondem uma outra situação – que todos os dois times, Brasil e Argentina, tem seus craques jogando no futebol europeu, bastante longe da pátria aonde se fizeram e construíram. Continue lendo »








%d blogueiros gostam disto: