Professores, Copa e ditadura

16 09 2011

Olhem a notícia da Folha de São Paulo (site), da PM atirando bombas nos professores em greve:

A Polícia Militar em Belo Horizonte atirou bombas de efeito moral contra professores que protestavam em frente ao Palácio da Liberdade, sede do governo mineiro, no início da noite desta sexta-feira.

No local, acontecia a contagem regressiva dos mil dias para a Copa-2014.

Por causa do tumulto, a festa ficou restrita à parte interna do palácio e aos convidados do governo –dentre os quais o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, e o ministro dos Esportes, Orlando Silva Jr.

Isso me lembrou tanto os áureos tempos da ditadura militar, aonde bomba em professor e estudante era a rotina do dia a dia. Sim, a Dilma recebeu depois do tumulto todo uma comissão de tres professores. Mas a questão é simple e precisa de resposta: Quando vão pagar o piso dos professores que virou lei, que o STF referendou e até hoje o governo de Minas (o sucessor do Aecinho, do PSDB, tão festejado)?

e o PT de MG, ainda vai continuar nesta aliança sem-vergonha com estes caras? falta é vergonha na cara de certos dirigentes de reconhecerem uma verdade muito simples: patrão anda de um lado, trabalhador de outro!!!

(ih, nem consegui pesquisar foto…)

Anúncios







%d blogueiros gostam disto: