Ano Novo

31 12 2012

Ano Novo

Feliz Ano Novo
(a la Maiakoviski e Noel Rosa)
Eu desejo a todos os meus amigos sonhos felizes
E a todos os descrentes de sonhos e igualdade
Que posso eu lhes desejar?
Espero que um dia possam também sonhar felizes
E que juntos – amigos, descrentes e desconhecidos –
Construamos este novo mundo novo
Aonde palavras como “fome”, “miséria”, “exploração” e “guerra”
Sejam fósseis tão incompreensíveis a nova geração
Como foram incompreensíveis os fósseis de dinossauros aos nossos avós
Aonde a palavra socialismo seja somente a realidade
Tão simples e natural
Como nos é hoje a palavra diferença
Um mundo aonde o amor seja tão natural
Como respirar hoje nos é natural





Mortes

28 03 2012

Chico Anísio parece que abriu uma temporada de mortes

Morreram todos os seus personagens, que aprendi a amar quando criança

morreu depois a Ademilde Fonseca, que de choro só vim conhecer muito mais tarde

morreu hoje o Millor Fernandes que me ensinou o surrealismo sem nunca ter ouvido falar nesta palavra antes

morreu um pouco de mim que a todos admirava








%d blogueiros gostam disto: